Aciu repudia órgãos públicos da cidade

A Associação Comercial de Ubatuba se revolta com Prefeitura e Comtur 

A Associação Comercial de Ubatuba- Aciu resolveu tornar público o seu grande descontentamento com a Prefeitura de Ubatuba e com a Companhia Municipal de Turismo da cidade- a Comtur.

A entidade destaca que vigora em nosso município a Lei nº 2180 de 12 de abril de 2002 que regulamenta o licenciamento de eventos comerciais e publicitários, de caráter temporário em Ubatuba, que constituiu uma Comissão de Eventos da qual a Aciu faz parte.

Essa Comissão, nos termos da referida lei, tem parecer de cunho decisório para os efeitos da concessão ou denegação do alvará solicitado pelos interessados em realizar eventos em Ubatuba, ou seja, ela é pautada pelo artigo 6º, inciso II, desta citada Lei onde consta que “só serão autorizados eventos que não virão causar prejuízo significativo para o comércio e outras atividades econômicas regularmente estabelecidas no município”.

Acontece que, segundo o presidente da entidade, Márcio Maciel, a prática de trazer eventos sem o aval da referida Comissão tem se tornado rotina em Ubatuba.

A ACIU já tomou medidas referente à um feirão de automóveis realizado na cidade em junho, onde acredita que os comerciantes desse segmento de Ubatuba foram altamente prejudicados.

Agora a entidade acabou de tomar conhecimento sobre a realização do “Festival de Linguiça de Bragança” que acontecerá dos dias 12 à 21 de julho, das 11h00 à meia noite na Praça de Eventos, com comércio de comidas, bebidas e música ao vivo.

Isso, sem contar que esse Festival coincide com a nossa tradicional Festa do Divino que acontece de 11 à 21 de julho na Praça da Matriz e o Festival da Almada de 18 à 21 de julho.

Por diversas vezes procurei o Executivo para que os anseios de nossos comerciantes da cidade fossem atendidos em várias situações que não obtive retorno. São esses empresários guerreiros que com muita dificuldade, se mantém em Ubatuba o ano inteiro, pagando impostos, gerando empregos, capacitando sua mão de obra, já sofrendo com a sazonalidade que é um dos fatores negativos de Ubatuba, ainda assim, o Executivo ao invés de colaborar com essa classe tão importante da cidade, traz esses eventos que só causam prejuízos ao nosso comércio local”.

Maciel acredita que o prefeito Sato, deveria além de respeitar a lei que rege a Comissão de Eventos, também respeitar os empresários que movem a economia local.

O Sato sempre disse que foi nosso parceiro. Cadê essa parceria que eu não estou vendo? A Aciu sim que é parceria, pois ajuda todos os eventos que acontecem em prol do município. Que parceria é essa de uma via só?”, concluiu o presidente da Aciu.

Voltar

Mais Notícias

Contato


© Copyright 2018 ACIU - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Hous 360